Arquivo | 2º Trimestre RSS feed for this section

Maternidade ativa e os desestimulantes.

23 maio

Antes mesmo de começar a escrever esse post, quero pedir desculpas caso tenha interpretado o termo “maternidade ativa” de forma diferente da qual ele é, em geral, utilizado. É um termo que está na moda, leio sobre isso em vários grupos no facebook, blogs e sites, apesar de nunca ter me aprofundado no próprio termo, interpretei da forma que colocarei agora para vocês:

Maternidade ativa para mim é buscar informação, interpretá-la e adapta-la. É não desperdiçar nenhuma opinião, mas ter a sua própria. É ouvir aquilo que o médico, o vizinho, a sua mãe, o site da internet, um blog legal, um estudo bacana, um psicólogo, um nutricionista tem a dizer, filtrar oque é útil e adaptável a sua vida e tirar a sua conclusão. É fazer uma opção baseado em informações concretas, e não apenas em “achismos” ou “minha mãe fez assim e eu sobrevivi”. E pra optar, é preciso buscar (e num mundo tão cheio de informações, esse não será um problema).

Esse tema merecia uma análise mais profunda, mas ficarei com uma superficial mesmo: Qual será a graça que as pessoas vêem em te desestimular? Cada opção que eu faço que fuja do padrão, aparece um batalhão de gente pra ser contra. E tem a máxima também: “É, você leu isso, mas você vai ver: quando nascer, nada disso vai dar certo e você terá que se render!” Vejam bem, eu tenho certeza que terei muitas surpresas e terei que adaptar muitos pensamentos e idéias que tenho hoje, mas parece que as pessoas querem simplesmente invalidar as minhas escolhas. Para exemplificar o que eu quero dizer, dois exemplos práticos:

  • Eu optei pelo PARTO NATURAL. Ainda estou atrás de médicos, convênio e outros detalhes para que essa opção se torne realidade, mas a princípio, será um parto natural hospitalar. Quero um parto sem anestesia ou intervenções desnecessárias. Resposta imediata do ser com quem eu converso sobre o assunto: “É, mas na hora da dor, você vai ver!” 
  • Eu optei por usar FRALDAS DE PANO MODERNAS. As fraldas de pano são práticas, reutilizáveis, econômicas e ecológicas. Podem ser lavadas na máquina e duram praticamente a vida toda do bebê (caso você opte pelas tamanho único). Resposta: “Ah, você acha que vai aguentar lavar fralda todo dia?” ou “Ai, que nojo, mas a máquina vai ficar suja!” ou “Ah, mas vaza na roupa!”

Acontece que as pessoas que me dizem isso não sabem oque é uma episiotomia, nunca leram relatos de parto de mães que tiveram parto natural, nunca fizeram um parto sem anestesia, nunca nem viram foto das fraldas de pano, nunca conversaram com mães que usam fraldas de pano modernas. E aí eu fico pensando: De onde vem isso? Qual a graça que as pessoas vêem em ser contra as suas ideias sem ao menos saber quais são elas? Oque leva as pessoas a serem tão preconceituosas? Qual a dificuldade em dizer: “Nossa, que interessante! Espero que você consiga!”? Eu simplesmente não entendo. 

PS: Se você é uma dessas pessoas que fez um desses comentários, não fique triste. Não é nada pessoal. Saiba: você não foi o único. No geral, as pessoas que me disseram isso são pessoas próximas e queridas e as respostas delas não mudaram em nada o meu sentimento. Então fique tranquilo. 

Anúncios