Tag Archives: Enjôo

A famosa semana 12.

10 abr

O USG de hoje foi uma delícia. Começamos impressionados com o tamanho do bebê, 6,6cm. Sei que parece pouco, mas a gente acostuma a ficar decifrando aquela sementinha e a cada USG, ele está com o dobro do tamanho. Nesse, estava tudo bem visível e o bebê não parava de se mexer, uma delicinha! Coraçãozinho batendo normal, fluxo sanguíneo normal, medida da nuca normal (ela pega síndrome de Down e outras anomalias), tudo normal. Vimos tudo: Narizinho, queixo, dedinhos dos pés e das mãos, bracinhos, pernas, bumbum (magrelo), barriguinha. Vimos até a coluna vertebral (impressionante). Depois ele deu o palpite do sexo, que eu ainda não vou divulgar. Segundo ele, são 70% de chance, e eu achei melhor esperar o próximo USG, que será dia 21 para confirmar e aí sim, contar pras pessoas. 

Quanto ao descolamento, não tem mais. Nadica de nada. Sensação de alívio muito forte, e de que eu, de certa forma, fui ativa nesse momento. Acredito que a postura da minha médica e o meu repouso foram fundamentais para que esse descolamento sumisse, deixando aqui dentro apenas um bebê muito lindo, e muito amor. Agora é correr atrás das coisas da faculdade, buscar resolver os problemas de ordem prática que surgiram durante esse período de repouso e o mais importante: Curtir a minha gravidez!

 

Depois de passar por um aborto espontâneo, e de esperar 1 ano até engravidar, a gente sente uma impotência muito grande. Essa sensação de não podermos controlar nem quando virão os nossos filhos é muito estranha. Ao mesmo tempo, aprendi muito durante esse período. Me interessei mais e mais pela maternidade, pesquisei, conversei. Aí você chega naquela máxima de que até 12 semanas, todo cuidado é pouco e que, quando completas, é sinal de que o bebê “vingou”. Ontem eu completei 12 semanas, com muito orgulho e esperança. Hoje, ao fazer os exames, pude respirar fundo e pensar: “Meu bebê vingou.” E isso, essa frase estranha, com essa palavra que eu nem acho a mais bonita ou adequada (“vingou”), é a frase mais gostosa de se pensar no mundo. Bom, pelo menos no meu mundo.

E é nessa semana também que passam os enjôos. E realmente, eles estão bem melhores. Ainda com um pouco de falta de apetite pra ser sincera, e o estômago sempre incomodando um pouco, mas tudo bem. Acredito que assim que eu entrar em um ritmo normal, essa coisa toda do apetite melhora! Oremos.

E apesar de tudo, do nó na garganta, do medo, do repouso, dos enjôos, das minhas chatices… essas foram, sem dúvida, as melhores 12 semanas da minha vida!

Boa semana pra vocês!

Enjôos.

1 abr

Meu marido diz que eu tenho todos os efeitos colaterais dos remédios, e por isso não me deixa ler nenhuma bula. Minha família me chama de “Geléia”, dizem que sou mole. Pra fazer jus, claro que eu teria que ter todos os sintomas de gravidez, não é?

Estou enjoando absurdamente. Precisei fazer uma visita ao hospital depois de passar um dia inteiro sem conseguir comer ou beber água. Nada parava no estômago e mesmo assim, eu ainda vomitava bile. Uma delícia. Aí a médica passou um remédio pra eu tomar de 8h/8h. Uma maravilha, realmente, os enjôos passaram. Na realidade, os enjôos as vezes vem, mas não chegam até o final, oque já é um alívio. Agora, se eu esquecer de tomar o remédio uma vez, é sentar e esperar que lá vem.

Minha sogra e todas as irmãs dela sofreram de enjôos severos durante TODA a gravidez. Segundo elas, vomitavam o dia inteiro. Eu, feliz da vida, pensei: “Que bom que não tenho essa genética e os enjôos vão durar só até os 3, 4 meses, como com a maioria das pessoas”. Até que a minha avó me ligou e contou que enjoou e vomitou até o dia do parto. Oremos.

Quanto a cheiros, também tem me causado muito enjôo. Cheiro de pizza? Tenho nojo absoluto! Não posso nem ver foto, aquele queijo escorrendo, ECA. Estou com medo disso durar até depois da gravidez, será? Eu adoro pizza, em situações normais.

E também estou tendo algumas vontades. Quero comer um galeto do Galeto’s. Mas veja bem, tem que ser do Galeto’s, e não qualquer galeto. Engraçado, eu sempre gostei de comer lá, mas nunca foi um favorito ou um daqueles lugares que eu sempre ia. E me deu vontade de comer penne com molho de gorgonzola de um restaurante que já fechou. Complicado, né? Mas serve qualquer penne com molho de gorgonzola, pelo menos.

Não disse? Pacote completo!

Resumindo…

25 fev

Data da última menstruação: 16/01/2012 (Meu aniversário, rs!)

Data prevista de parto: 23/10/2012

Semanas: Hoje, estou com 5 semanas. Completo 6 semanas na segunda-feira.

Sintomas: Antes de descobrir, nenhum. Nem estava pensando nisso. Alguns dias depois de descobrir, começaram os sintomas clássicos:

– Sono. Eu já sou uma pessoa sonada, sabem como é? Gosto de dormir bastante. Agora, não estou mais dormindo, estou morrendo na cama. De tão acabada que eu estou. rs!

– Enjôo. Essa parte começou a pegar mais pesado na segunda-feira passada, quando eu completei 5 semanas. Comer alguma coisa de manhã é um desafio, pra vocês terem idéia. A médica me passou os remédios para tomar, mas tenho evitado ao máximo. Talvez eu tenha que tomar algum de manhã, pra conseguir comer alguma coisa no café da manhã. Não posso ficar em Jejum, né?

– Seios doloridos. Senti bem no começo, agora eles estão voltando ao normal, graças a Deus.

– Gases. Muitos gases. O problema em questão, não é o gas em si, mas as cólicas que vem junto com esse pacote. Elas me deixam numa neurose, achando que eu estou com cólicas de menstruação, que me irrita.

Primeiro US: Será feito no dia 10 de Março, com 7-8 semanas. Eu poderia marcar antes, mas como passei por uma gestação anembrionada, eu e a médica achamos conveniente fazermos com 7 semanas. Marquei para o sábado, para que meu marido possa me acompanhar no exame. (Ele fez questão, e eu também faço!)

Sexo do bebê: Eu e marido queremos um menino. Mas eu estou achando que é uma menina. Sempre que eu penso em quando o meu “feijãozinho” nascer, eu penso em menina. Me pego falando coisas do tipo: “Quando ela nascer”, “Ela vai ser fofa”, e coisas do tipo. A realidade é que ficaremos felizes de qualquer jeito. Quando dizemos que queremos um menino, é porque meu marido já tem uma menina, e todas as crianças que eu convivi na vida, são meninas. Desde priminhas, sobrinhas, enfim… todas! Agora que nasceu um sobrinho. Mas só ele. Então a gente diz que quer um menino. Mas oque for, ficaremos felizes.

E já pra adiantar os nomes: Ana Clara, se for menina.

Se for menino, não está definido, mas aí vão algumas opções: Lucas, Pedro, Diego, Ivan.

Resuminho grande esse, não? rs!