Tag Archives: Fraldas de pano

Fraldas de pano modernas

24 out

Cheguei a citar em um post anterior, sobre a minha opção pelas fraldas de pano modernas, ao invés das descartáveis. O meu interesse pelas fraldas de pano começou pela questão ecológica. Achei interessante, mas na época, imaginei que seria complicado demais (ainda não estava grávida) e deixei o assunto para depois. Com a gravidez, resolvi pesquisar um pouco mais e encontrei outros aspectos que foram bem importantes nesse processo de escolha. As fraldas de pano, apesar de caras e exigirem um investimento inicial maior, são mais econômicas. Em especial se você investir em modelos de tamanho único (ajustável). Além da questão econômica, também parei pra pensar em qual seria a minha sensação ao usar durante mais de dois anos seguidos, absorventes menstruais descartáveis. Desespero! Assa, coça, arde, não deixa a pele respirar!! Não demorei muito pra concluir que era a melhor opção pra minha filha. Mas ainda achava que seria uma loucura para lavar e passar tudo aquilo de fraldas. Resolvi pesquisar mais, entrei em contato com várias mães que usam as fraldas de pano, e percebi que não é esse bicho de sete cabeças que parece ser. Primeiro, porque as fraldas podem ser lavadas na máquina, com pouco sabão e não há necessidade de passar. Sendo assim, há de se criar uma rotina de lavagem das fraldas, mas nada muito absurdo. Depois de muito conversar, percebi que as fraldas de pano, além de todas as vantagens, era a que mais se encaixava na relação custo x benefício, pois eu tenho tempo suficiente pra cuidar das fraldinhas (15min/dia) e não tenho muito dinheiro sobrando! rs!

Eu poderia usar linhas e linhas pra escrever sobre como funcionam as fraldinhas, tanto em relação aos modelos, às possibilidades, ao custo, às vantagens, quanto à rotina de lavagem, mas existem textos tão bons em outros blogs, que prefiro deixar aqui o link para quem se interessar. Assim que a Ana Clara nascer, e entrarmos em uma rotina com as fraldas de pano, crio um post contando sobre a minha experiência e a minha rotina de lavagem. Seguem os links:

http://amaequequeroser.wordpress.com/tag/fraldas-de-pano/

http://eccomama.blogspot.com.br/p/tudo-sobre-fraldas-de-pano.html

Bom, além de todas essas questões, as fraldas de pano são a coisa mais fofa desse mundo! hahaha! Gente, é cada estampa mais linda que a outra, que a vontade é sair comprando uma por semana (ou mais). Isso que a minha filha ainda nem nasceu, imaginem quando eu já estiver usando! rs! E pra fazer jus, tanto à beleza das fraldinhas, quanto aos presentes que recebi, vou exibir aqui a coleção de fraldas de pano da Ana Clara (ou seria minha??). Babem! rs!

ImageEssas são as FuzziBunz, presente da prima querida, que está a perigo de ficar sem conhecer a Ana Clara fora da barriga, antes de voltar para os EUA!

ImageEssas são as Dipano e Fralda Madrinha, presente de amigas muito especiais pra mim.

ImageEssas são fraldas que eu fui comprando, até pela possibilidade de testar marcas diferentes (cada mãe/bebê se acostuma mais com um modelo, ou marca!).

ImageE essa é a coleção completa, organizada na gavetinha, junto com os mil absorventes (que vão dentro das fraldas). Espero que eu consiga manter organizada assim! rs!

Maternidade ativa e os desestimulantes.

23 maio

Antes mesmo de começar a escrever esse post, quero pedir desculpas caso tenha interpretado o termo “maternidade ativa” de forma diferente da qual ele é, em geral, utilizado. É um termo que está na moda, leio sobre isso em vários grupos no facebook, blogs e sites, apesar de nunca ter me aprofundado no próprio termo, interpretei da forma que colocarei agora para vocês:

Maternidade ativa para mim é buscar informação, interpretá-la e adapta-la. É não desperdiçar nenhuma opinião, mas ter a sua própria. É ouvir aquilo que o médico, o vizinho, a sua mãe, o site da internet, um blog legal, um estudo bacana, um psicólogo, um nutricionista tem a dizer, filtrar oque é útil e adaptável a sua vida e tirar a sua conclusão. É fazer uma opção baseado em informações concretas, e não apenas em “achismos” ou “minha mãe fez assim e eu sobrevivi”. E pra optar, é preciso buscar (e num mundo tão cheio de informações, esse não será um problema).

Esse tema merecia uma análise mais profunda, mas ficarei com uma superficial mesmo: Qual será a graça que as pessoas vêem em te desestimular? Cada opção que eu faço que fuja do padrão, aparece um batalhão de gente pra ser contra. E tem a máxima também: “É, você leu isso, mas você vai ver: quando nascer, nada disso vai dar certo e você terá que se render!” Vejam bem, eu tenho certeza que terei muitas surpresas e terei que adaptar muitos pensamentos e idéias que tenho hoje, mas parece que as pessoas querem simplesmente invalidar as minhas escolhas. Para exemplificar o que eu quero dizer, dois exemplos práticos:

  • Eu optei pelo PARTO NATURAL. Ainda estou atrás de médicos, convênio e outros detalhes para que essa opção se torne realidade, mas a princípio, será um parto natural hospitalar. Quero um parto sem anestesia ou intervenções desnecessárias. Resposta imediata do ser com quem eu converso sobre o assunto: “É, mas na hora da dor, você vai ver!” 
  • Eu optei por usar FRALDAS DE PANO MODERNAS. As fraldas de pano são práticas, reutilizáveis, econômicas e ecológicas. Podem ser lavadas na máquina e duram praticamente a vida toda do bebê (caso você opte pelas tamanho único). Resposta: “Ah, você acha que vai aguentar lavar fralda todo dia?” ou “Ai, que nojo, mas a máquina vai ficar suja!” ou “Ah, mas vaza na roupa!”

Acontece que as pessoas que me dizem isso não sabem oque é uma episiotomia, nunca leram relatos de parto de mães que tiveram parto natural, nunca fizeram um parto sem anestesia, nunca nem viram foto das fraldas de pano, nunca conversaram com mães que usam fraldas de pano modernas. E aí eu fico pensando: De onde vem isso? Qual a graça que as pessoas vêem em ser contra as suas ideias sem ao menos saber quais são elas? Oque leva as pessoas a serem tão preconceituosas? Qual a dificuldade em dizer: “Nossa, que interessante! Espero que você consiga!”? Eu simplesmente não entendo. 

PS: Se você é uma dessas pessoas que fez um desses comentários, não fique triste. Não é nada pessoal. Saiba: você não foi o único. No geral, as pessoas que me disseram isso são pessoas próximas e queridas e as respostas delas não mudaram em nada o meu sentimento. Então fique tranquilo.