Arquivo | 3° Trimestre RSS feed for this section

37 semanas.

5 nov

Filha,

Hoje nós completamos 37 semanas juntinhas, coladinhas, em um mesmo corpo. Impossível não pensar em todas essas semanas e em quanta felicidade você já me proporcionou. Antes de ser concebida, você já era muito esperada e muito amada, mas essas 37 semanas me fizeram perceber o quão forte é esse sentimento, essa ligação entre nós.

Está chegando a hora de sair, de conhecer o mundo, de sentir novos cheiros, novas sensações, novos sabores. Não será fácil, eu sei. Mas eu prometo estar ao seu lado o tempo todo, a cada movimento, a cada etapa. Até agora, você foi muito legal com a mamãe. Você virou, encaixou cedinho, cresceu bonitinho, mexeu todos os dias e deixou a mamãe bem tranquila. Agora, é a minha vez de retribuir tudo isso.

Filha, venha quando quiser. Venha quando estiver pronta, quando for melhor pra você. Essa decisão é sua, esse momento é seu. Venha em paz. A mamãe está ansiosa sim, mas não ligue para isso. Com o tempo você vai perceber que eu sou ansiosa sempre. Então, sinta-se a vontade! Aproveite o quanto tempo quiser aqui dentro, e vá se preparando, tranquilamente, para o seu momento, para conhecer o mundo.

*Post originalmente escrito em 01/10/2012, quando completamos 37 semanas. Achei que tinha publicado, mas ficou em Rascunhos.

Fraldas de pano modernas

24 out

Cheguei a citar em um post anterior, sobre a minha opção pelas fraldas de pano modernas, ao invés das descartáveis. O meu interesse pelas fraldas de pano começou pela questão ecológica. Achei interessante, mas na época, imaginei que seria complicado demais (ainda não estava grávida) e deixei o assunto para depois. Com a gravidez, resolvi pesquisar um pouco mais e encontrei outros aspectos que foram bem importantes nesse processo de escolha. As fraldas de pano, apesar de caras e exigirem um investimento inicial maior, são mais econômicas. Em especial se você investir em modelos de tamanho único (ajustável). Além da questão econômica, também parei pra pensar em qual seria a minha sensação ao usar durante mais de dois anos seguidos, absorventes menstruais descartáveis. Desespero! Assa, coça, arde, não deixa a pele respirar!! Não demorei muito pra concluir que era a melhor opção pra minha filha. Mas ainda achava que seria uma loucura para lavar e passar tudo aquilo de fraldas. Resolvi pesquisar mais, entrei em contato com várias mães que usam as fraldas de pano, e percebi que não é esse bicho de sete cabeças que parece ser. Primeiro, porque as fraldas podem ser lavadas na máquina, com pouco sabão e não há necessidade de passar. Sendo assim, há de se criar uma rotina de lavagem das fraldas, mas nada muito absurdo. Depois de muito conversar, percebi que as fraldas de pano, além de todas as vantagens, era a que mais se encaixava na relação custo x benefício, pois eu tenho tempo suficiente pra cuidar das fraldinhas (15min/dia) e não tenho muito dinheiro sobrando! rs!

Eu poderia usar linhas e linhas pra escrever sobre como funcionam as fraldinhas, tanto em relação aos modelos, às possibilidades, ao custo, às vantagens, quanto à rotina de lavagem, mas existem textos tão bons em outros blogs, que prefiro deixar aqui o link para quem se interessar. Assim que a Ana Clara nascer, e entrarmos em uma rotina com as fraldas de pano, crio um post contando sobre a minha experiência e a minha rotina de lavagem. Seguem os links:

http://amaequequeroser.wordpress.com/tag/fraldas-de-pano/

http://eccomama.blogspot.com.br/p/tudo-sobre-fraldas-de-pano.html

Bom, além de todas essas questões, as fraldas de pano são a coisa mais fofa desse mundo! hahaha! Gente, é cada estampa mais linda que a outra, que a vontade é sair comprando uma por semana (ou mais). Isso que a minha filha ainda nem nasceu, imaginem quando eu já estiver usando! rs! E pra fazer jus, tanto à beleza das fraldinhas, quanto aos presentes que recebi, vou exibir aqui a coleção de fraldas de pano da Ana Clara (ou seria minha??). Babem! rs!

ImageEssas são as FuzziBunz, presente da prima querida, que está a perigo de ficar sem conhecer a Ana Clara fora da barriga, antes de voltar para os EUA!

ImageEssas são as Dipano e Fralda Madrinha, presente de amigas muito especiais pra mim.

ImageEssas são fraldas que eu fui comprando, até pela possibilidade de testar marcas diferentes (cada mãe/bebê se acostuma mais com um modelo, ou marca!).

ImageE essa é a coleção completa, organizada na gavetinha, junto com os mil absorventes (que vão dentro das fraldas). Espero que eu consiga manter organizada assim! rs!

Sua…

23 ago

Filha,

Antes mesmo de você estar aqui dentro, eu já me sentia mãe. Era um sentimento meio perdido, incompleto, mas era assim que eu me sentia: Mãe. Quando engravidei, fiquei muito feliz por poder realizar esse sonho e ter, logo menos, o meu bebê no colo. Fiquei pensando em cheirinho de bebê, em coisinhas de bebê, em quartinho de bebê. Aí você, em pleno domingo de Dia das Mães (o meu primeiro), resolveu se mexer. Digo, você já se mexia sempre, mas você resolveu me presentear e deixar que eu sentisse, pela primeira vez, o seu movimento. Adorei o presente. Em pouco tempo, fui começando a conhecer melhor o bebê agitadinho e bagunceiro que você é. Não para, ou resolve brincar bem na hora de dormir. Já estou até vendo como será daqui pra frente. Rs. Tem dias que acho isso tudo muito louco, muito bagunçado. Tento entender como alguém veio parar aqui dentro… como esse serzinho ainda tão dependente, já tem a sua personalidade e já consegue arrancar meus sorrisos e lágrimas de emoção.

Filha, eu achava que ser mãe era a melhor coisa desse mundo, que eu ficaria muito feliz e me sentiria mais completa. Que boba, não? Mal sabia eu que não bastaria ser mãe, mas que eu precisava ser SUA mãe. As pessoas me perguntam se estou ansiosa para te conhecer, e eu estou ansiosa sim, para sentir seu cheirinho, sua pele, ver seu rostinho, te aconchegar no meu seio, te amamentar, mas não pra te conhecer. Eu já te conheço. Sei que a cada dia, descobriremos mais um pouquinho uma sobre a outra, e espero que possamos juntas, descobrir coisas lindas.

Muito obrigada por cada chute, cada cabeçada. Muito obrigada por ter escolhido meu ventre. Muito obrigada por ser minha filha. 

Mamãe te ama.